Artigos

Mudança

Somos temporais. Lidamos com o tempo e, muitas vezes, lutamos com ele. O tempo passa. O sábio escreveu “E sei que tudo que Deus faz é definitivo; não se pode acrescentar ou tirar nada. O propósito de Deus é que as pessoas o temam” (Eclesiastes 3.14). Tudo o que Deus faz é definitivo. Ele assim o determinou e assim acontece. Um pouco antes, o mesmo sábio afirmou que “E, no entanto, Deus fez tudo apropriado para seu devido tempo. Ele colocou um senso de eternidade no coração humano, mas mesmo assim ninguém é capaz de entender toda a obra de Deus, do começo ao fim. Concluí, portanto, que a melhor coisa a fazer é ser feliz e desfrutar a vida enquanto é possível” (Eclesiastes 3.11-12).

A melhor coisa a se fazer é ser feliz. A nossa vida, por vezes, toma rumos inesperados. Deus nos conduziu, em 2013, de São Paulo para Araraquara. Aprouve a Deus, em 2018, nos levar de volta para São Paulo. Assim, no próximo ano não serei mais pastor da IPI Araraquara, SP, mas assumirei, com a graça de Deus, a IPI Tucuruvi, em São Paulo, SP.

Deus conduziu todo o processo, da decisão de minha saída de Araraquara ao convite pela Igreja do Tucuruvi, ensinando a mim e minha família como confiar e crer que ele tudo provê.

Araraquara estará marcada eternamente em nossos corações. Nosso menino Antônio cresceu até os cinco anos aqui, deu seus primeiros passos e aprendeu suas primeiras palavras. Nosso menino José nasceu aqui, um araraquarense que Deus nos deu para nos ligar eternamente com a cidade que aprendemos a amar.

À IPI Araraquara, minha gratidão por cinco anos de amizade e muita confiança, firmados na Palavra de Deus. Nossa amizade é para a eternidade.

À IPI Tucuruvi, minha gratidão por confiar em mim e pelo convite. Caminharemos juntos, com a graça de Deus!

Estamos de volta à São Paulo.

Família Alecrim
Giovanni, Tatiana, Antônio e José

Anúncios
Artigos

O preço de ser justo

Artigo escrito para a edição de 2 de dezembro de 2017 do Jornal Info o Povo do Estado do Rio de Janeiro.

Qual deve ser a nossa reação diante da corrupção? Quando olhamos para o noticiário e vemos a quantidade de notícias de corrupção, se sobrepondo umas as outras, qual deve ser a nossa reação? Buscar a justiça é diferente de desejar justiça. Quando desejamos justiça, é apenas um desejo, mas quando a buscamos, agimos para tal, e isto nos trará consequências.

Continue lendo “O preço de ser justo”

Artigos

Não é de hoje

Artigo escrito para a edição de 25 de novembro de 2017 do Jornal Info o Povo do Estado do Rio de Janeiro.

Na última terça-feira, 21 de novembro, o Banco Mundial publicou um relatório onde aponta proposta de ajustes fiscais no país. Em resumo, o relatório diz o que todos nós já desconfiámos: as políticas fiscais do Brasil favorecem a minoria rica em detrimento da maioria pobre. Como solução o Banco Mundial aponta para ajustes fiscais para que os que realmente necessitam tenham acesso ao que precisam. Não é de hoje que isso acontece.

Continue lendo “Não é de hoje”

Litúrgias

Recursos litúrgicos

Recursos litúrgicos de minha autoria.

Saudação

(Sejam bem-vindos – Rev. Giovanni Alecrim em “Caixa de Versos”, edição do autor, São Paulo, SP: 2009)

Sejam bem-vindos. Esta casa é casa de amigo. Amigo, mais chegado que irmão. Casa de louvor e adoração. Casa de amor e gratidão. Casa onde a verdade reina. Sejam bem-vindos a esta casa. Casa de Deus!

(Em nome – Rev. Giovanni Alecrim em “Caixa de Versos”, edição do autor, São Paulo, SP: 2009)

Em nome do Pai, amor e direção. Em nome do Filho, misericórdia e perdão. Em nome do Espírito, fôlego e direção. Reunimo-nos hoje em real devoção.

Continue lendo “Recursos litúrgicos”

Artigos, Sermões

500 anos da Reforma Protestante do Século XVI

Pois não me envergonho das boas-novas a respeito de Cristo, que são o poder de Deus em ação para salvar todos os que creem, primeiro os judeus, e também os gentios. As boas-novas revelam como opera a justiça de Deus, que, do começo ao fim, é algo que se dá pela fé. Como dizem as Escrituras: “O justo viverá pela fé”. (Nova Versão Transformadora)

Sempre que leio o texto de Romanos 1.16-17 eu me recordo de minha adolescência quando, na casa de minha avó, numa tarde de inverno paulistano, eu me debrucei sobre uma Bíblia que acabara de ganhar de minha tia-avó Diva e abri no texto de Romanos, que havia sido tema da aula de Escola Dominical no domingo anterior. Uma nota de rodapé, associada ao final do verso 17, apontava para um outro texto: Habacuque 2.4, que diz “Eis o soberbo! Sua alma não é reta nele; mas o justo viverá pela sua fé”. Esta sequência de versículos caiu como uma bomba em meus pensamentos, dinamitando paredes que bloqueavam minha compreensão e trazendo luz para meus questionamentos mais sinceros sobre a vida na Igreja e a vida com Deus. O fato de ter nascido numa família cristã não me livrou, em nenhum momento, das aflições e questionamentos sobre Deus, igreja e família.

Quando me debrucei a escrever estas palavras, me lembrei que os estudos daqueles dias, sobre o texto de Romanos e de Habacuque me levaram a reconhecer três pilares que, hoje, olhando para os 500 anos da Reforma, reconheço como essência daquela retomada do povo de Deus de sua vida com o Pai. Quero falar com você, hoje, sobre a prática da oração, a vida de louvor e o testemunho. Vamos conversar sobre como os reformadores viveram tais pilares e como nós devemos vive-los hoje. Comecemos pela prática da oração.

Continue lendo “500 anos da Reforma Protestante do Século XVI”