Artigos, Pensamentos

Educação

Cresci na Igreja. Tal formação fez de mim melhor que os outros? Não, apenas diferente. Mas existe algo na educação cristã que não podemos deixar passar. Algo que que é o cerne na educação cristã e que molda personalidade e caráter ao redor do mundo. O evangelho. A mensagem da salvação muda nossa percepção de mundo e de justiça. Por mais que a pessoa não professe sua fé, a educação cristã forja o caráter dela, moldando sua cosmovisão.

Guardem sempre no coração as leis que eu lhes estou dando hoje e não deixem de ensiná-las aos seus filhos. Repitam essas leis em casa e fora de casa, quando se deitarem e quando se levantarem (Dt 6.6-7)

Quando olho para os dias atuais, vejo pais transferindo a educação de seus filhos para outros. O fazem na escola, nas agendas cheias de atividades durante a semana e também na Igreja. O que distingue a educação cristã é o fato dela ser o meio pelo qual os pais educam os filhos. Negar aos filhos e netos a educação na Palavra de Deus é encaminhá-los a passos largos para longe da vontade de Deus, e estar longe da vontade de Deus não é um bom lugar para se estar. Eu tenho plena convicção que não há lugar melhor para criar meu filho do que na presença de Deus e, mesmo com todas as falhas, da porta para dentro da Igreja ensinando a adorar e bendizer o nome do Senhor de nossas vidas.

Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

Anúncios
Pensamentos

37 anos, 37 fatos

37

Hoje, com a graça de Deus, completo 37 anos de vida. Ao contemplar minha vida até aqui bate um misto de sentimentos. Sonhos realizados, sonhos enterrados. Enfim, a vida segue seu percurso natural e eu posso dizer que chego até aqui feliz por tudo o que Deus me proporciona nesta vida. Se eu tiver uma palavra para definir esses 37 anos a palavra seria gratidão.

Há muito tempo, num antigo blog, eu fazia uma lista numerada com minha idade de decisões para aquele ano. Resolvi retomar a prática, mas mudando o enfoque. Trinta e sete fatos sobre mim que talvez você não saiba. Vamos lá:

Continue lendo “37 anos, 37 fatos”

Artigos, Pensamentos

Vida religiosa

Publicado originalmente na conta de Instagram Pais Possíveis em 7 de junho de 2016, mantida por mim e minha esposa. Considerei relevante publicar aqui para que vocês também opinem e leiam.


vidareligiosa

VIDA RELIGIOSA

Existem diversas críticas às religiões em geral, principalmente ao cristianismo, religião dominante no país. Quero aqui não defender, mas apresentar três razões pelas quais a vida religiosa me fez compreender e ser uma pessoa melhor:

A. COLETIVIDADE

Na igreja aprendi a brincar, relacionar e conviver em grupo. Aprendi a dividir e compartilhar meus brinquedos e reconhecer o esforço do outro.

B. GRATIDÃO

Aprendi a agradecer a Deus pela vida, pelos pais e pelos amigos. Aprendi a agradecer aos outros pelo que fazem por mim e para mim.

C. PERDÃO

Aprendi a perdoar. Na adolescência, aprendi que os erros de meus pais não justificam meus erros e minhas escolhas e que perdoar é uma cura pela qual devo passar.


Esses são três exemplos de como a vida religiosa cristã ajudou na minha formação como cidadão. A mim, a Igreja me ajudou muito. E você, qual a sua experiência?

Reverendo Giovanni Campagnuci Alecrim de Araújo
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

Artigos, Pensamentos

Recomeçar

De tempos em tempos é preciso parar e descansar. O descanso é natural ao ser humano e deve ser cultivado e valorizado. O descanso diário nos garante a reposição de nossas forças, de nosso equilíbrio emocional e de nossa saúde em dia. O descanso semanal nos garante o repouso de nossa mente quanto as questões do trabalho e nos permite investir em atividades em família e com amigos, fundamental para o desenvolvimento de nossa saúde emocional e de nossa fé. O repouso anual nos garante a possibilidade de descansar e passear, permitindo que tenhamos um mês de férias com a família e conhecendo lugares e coisas novas.

O descanso é fundamental e recomeçar as atividades também. Ao acordar é preciso ter a certeza de que o descanso do sono foi uma bênção para que o dia que começa seja de bênçãos. Ao findar do descanso semanal, agradecer a Deus pelo dia de repouso é uma maneira de mostrar que a semana está nas mãos dele. Ao findar das férias, recomeçar com o foco no que Deus tem preparado de oportunidade para você é fundamental.

Recomeçar não é apenas uma rotina, mas sim uma maneira de encarar os desafios da vida para que tenhamos a certeza de que tudo o que somos, temos e fazemos pertencem a Deus. É a certeza que erros do dia anterior podem e devem ser corrigidos e que recomeços exigem de nós foco, força e fé, que conseguimos pela força do Espírito Santo. Todo dia é dia de recomeçar.

Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

Artigos, Pensamentos

Incentivo

Ei, você. Me diz uma coisa: até que ponto você torce pela felicidade do coleguinha? Ok, não precisa dizer. Responda para si mesmo e a sementinha estará plantada. Ando remoendo a ideia de que precisamos – urgentemente – ser mais colaborativos. Estamos cada vez mais NOZ, cada um fechado em sua própria casca. Enquanto isso o NÓS, o coletivo, fica cada vez mais de lado. Parece que as pessoas veem boas ideias e pensam “não é minha, que se foda”, quando poderiam/deveriam pensar “uau! Ainda quero realizar algo assim”. Pode me chamar de trouxa, mas ainda me assusta esse mundo onde impera a ideia de “quero que ele fique bem, desde que não esteja tão bem quanto eu”. Dica: a noz é mais gostosa quando a gente quebra a casca.

Flávia Queiroz

O convite à vida cristã é um convite à vida de partilha. Desde o chamado de Deus para nós, que em Cristo nos redime, até o envio de Jesus, tudo é partilha. Partilha do amor do Pai, partilha do ensino do Filho, partilha da ação do Espírito Santo. Tal partilha se dá no dia a dia, nas experiências que compartilhamos. Por isso iniciei com o texto da Flávia, pois precisamos sair de nossa casca, de nossa noz, e nos tornarmos mais nós, mais juntos, mais povo.

Apeguemo-nos com firmeza à esperança que professamos, pois aquele que prometeu é fiel. E consideremos uns aos outros para nos incentivarmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de reunir-nos como igreja, segundo o costume de alguns, mas procuremos encorajar-nos uns aos outros, ainda mais quando vocês veem que se aproxima o Dia. (Hebreus 10.23-24)

A carta de Hebreus nos convida a viver uma fé de incentivo e apoio mútuo. O apoio ocorre em duas instâncias. A primeira no um a um, incentivando a prática do amor firmada na esperança do que cremos. A segunda, no convívio comunitário na Igreja, incentivando uns aos outros a participarmos dos cultos e encontros da Igreja.

O caminho do discipulado é um caminho de apoio mútuo e aprendizado. Mais que responder perguntas num livreto, é partilhar das situações da vida e construir amizades sinceras firmadas em Cristo Jesus. Discipulado não é uma opção à educação cristã, é a essência do fazer discípulos. Não se faz discípulos em uma sala de aula com vinte ou trinta pessoas, discípulo se faz no um a um. Por isso é um mais um. Um discipulador forma um discípulo, que se torna discipulador, mas não deixa de ser discipulado.

Quero concluir citando João Calvino, comentando o texto de Efésios que nos intima a incentivar uns aos outros:

Deixar de dar as boas-vindas à felicidade de um irmão, com genuína alegria, é um sentimento de inveja; e deixar de demonstrar tristeza em seu infortúnio é sinal de desumanidade

Incentivemos uns aos outros na caminhada cristã. Como? Convido você a trilhar o caminho do discipulado. Seja discipulado. Discipule. Viva a essência da vida cristã de fazer discípulos por meio de amizades firmadas em Jesus Cristo.

Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil