Poesia

Versos espalhados

Animal inquieto, bicho sem rumo.
Coração desperto, verso sem prumo.

Solto na selva, alma desperta.
Preso em você, sentidos em alerta.

Passo ao seu lado, coração em festa.
Perto de você, minh’ alma desperta.

Olhos atentos, observo movimentos.
Ouvidos abertos, ouço seus momentos.

Corro entre ruas, avenidas engarrafadas.
Paro entre carros em esquinas embriagadas.

Minha vida de bicho, instinto em reverso,
em busca de minha amada, construo meu verso.

Entre concretos frios, abstraio poesia
de um sorriso sincero, faço minha alegria.

Teus olhos, inspiração de poemas sem fim,
estremece meu corpo, acende tudo em mim

Teu sorriso, fonte de tanta paz,
faz de mim apaixonado rapaz.

Teus ombros, quanta inspiração,
revelam meu desejo, ardente coração.

Tuas palavras, sinceras e de confiança,
alimentam a cada dia minha esperança.

Teus gestos sempre tão discretos,
alimentam meu coração em secreto.

O toque de tua pele, teu jeito de menina
mesmo sem você por perto, te tenho em minhas retinas.

Assim te confesso aqui, em versos espalhados
que passa dia, passa noite, continuo apaixonado.

Receba com carinho esta minha confissão:
são teus meus sonhos, é teu meu coração

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.