Café com Alecrim

A mulher e o estudo teológico

Sim, Café com Alecrim! Recebo hoje a Mestre em Filosofia e Teóloga Elissa Gabriela Sanches. Batemos um papo sobre as mulheres no meio acadêmico teológico, falamos de como a mulher convive num meio predominantemente de homens e como ela vê a atuação profissional da teóloga nos dias de hoje. Ainda falamos de arte e de produção de conteúdo pelas mulheres no meio teológico.

Para contato com a Elissa Gabriela SanchesElissa Gabriela , Pensar Teologia Instagram , Pensar Teologia YouTube

Citados no Podcast: Chutando a Escada 059 – Assédio e machismo na Universidade

Teólogas (dá um Google aí:): Dorothee Sölle, Elza Tames, Marcella Althaus-Reid, Ivone Gebara, Angelica Tostes.

Foto da capa do episódio: Estudo bíblico com Dorothee Sölle no púlpito. Imagem: Bernd Bohm / epd-picture extraída de https://www.landeskirche-hannovers.de/evlka-de/presse-und-medien/frontnews/2013/04/09

Assine no iTunes, Soundcloud ou RSS

Café com Alecrim no Youtube, Instagram, Twitter e Facebook

Anúncios

3 comentários em “A mulher e o estudo teológico”

  1. Muito bom! Reflexão pertinente. Eu também gostaria de ler mais publicações de mulheres e quem sabe até publicar?! Das diversas áreas de estudo teológicos, a minha maior área de interesse é a exegese. E sim estou buscando autoras para minha exegese de conclusão do curso em teologia e depois de muito procurar tenho encontrado boas referências.
    Eu acredito que a publicação das mulheres em teologia no Brasil ainda não seja tão forte, porque a maioria tem duplas ou triplas jornadas (acadêmia, casa, maternidade, igreja) que as impeçam ou limitem essa possibilidade, por mais que algumas tenham parceiros compreensivos, colaboradores e que estimulem a produção acadêmica, nem sempre isso é uma realidade possível. Não que os homens não tenham jornadas exaustivas, não é isso. Algumas vezes é pelo simples fato de se ser mulher, pois a mulher sempre será cobrada em dobro, pois além de fazer, deve fazer tudo com extrema excelência para sempre se sobressair e sobreviver, ou seja, só ser trator as vezes não basta, tem que ser um booommm trator. Sim, ter voz e vez se faz pela competência, como qualquer outro ofício, não coloco isso em debate, o que coloco em cheque é a necessidade exagerada disso e mesmo assim ainda ouvir comentários machistas nas entrelinhas, o que a longo prazo cansa e esgota. Mas, espero que isso mude! Que nós mulheres possamos mudar isso!

    Curtir

  2. Sensacional, mano! A Elissa arrepiou mesmo… O debate sobre a necessidade de ler mais mulheres não é, e não precisaria evidenciar isso aqui, uma questão restrita ao campo teológico e a supressão das vozes femininas e feministas na teologia é uma perda irreparável para a constituição de um pensamento teológico mais aprimorado.
    Parabéns a ela pela coragem e pelas ideias e parabéns a vc, mano, pela coragem de trazer a voz dela para o debate!

    fraterno abraço

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.