Sermões

Melhorando nossos relacionamentos: Quem não se comunica se trumbica

33“ Uma árvore é identificada por seus frutos. Se a árvore é boa, os frutos serão bons. Se a árvore é ruim, os frutos serão ruins. 34Raça de víboras! Como poderiam homens maus como vocês dizer o que é bom e correto? Pois a boca fala do que o coração está cheio. 35A pessoa boa tira coisas boas do tesouro de um coração bom, e a pessoa má tira coisas más do tesouro de um coração mau. 36Eu lhes digo: no dia do juízo, vocês prestarão contas de toda palavra inútil que falarem. 37Por suas palavras vocês serão absolvidos, e por elas serão condenados”. Mateus 12.33-37

O texto de nossa mensagem é a parte conclusiva de um encontro de Jesus com um grupo de fariseus que afirmavam que ele fazia o que fazia em nome de Baal-Zebul – o Senhor das Moscas, deus da cidade de Acaron, na Filisteia. Diante deles, então, surge um homem endemoninhado, cego e mudo. Ao libertá-lo, os fariseus o acusam de agir pelos méritos de Baal-Zebul. Jesus então afirma que não pode fazer o que faz pelo poder de Satanás, pois se o fizesse, estaria dividindo o reino de Satanás. Mas ele o faz pelo Espírito de Deus. É quando Jesus, então, faz a fala do nosso texto base de hoje.

Falando especificamente de nosso texto, o versículo que motiva esta mensagem, a parte b do verso 34, é um texto que carece de ser revisto e revisitado por conta de seu original. Digo isto pois o termo traduzido aqui e na maioria das traduções como “está cheio” não reflete a totalidade do significado. No grego, o termo περισσεύματος  (PERISSEÚMATOS) significa abundância, plenitude. Diferentemente de cheio, que é um conceito relativo, abundancia ou plenitude indica totalidade, ou até acima da totalidade. Assim, poderíamos compreender que “Pois a boca fala do que o coração está cheio” deva ser traduzido como “é da abundância do coração que a boca fala”, ou “sua boca vai falar daquilo que seu coração é pleno”. O sentido muda, na perspectiva de que falamos aquilo que de fato preenche a totalidade do nosso coração, e não parte dele.

É olhando para o texto de Mateus 12, tendo como ponto de partida o verso 34, que quero falar com você sobre a importância de se comunicar em seus relacionamentos. Por isso a provocante frase de Abelardo Barbosa está aí como tema desta mensagem. Quem não se comunica se trumbica. Quem não sabe como comunicar vai acabar trumbicando, ou seja, vai acabar se dando mal. É pensando na importância da comunicação que quero te desafiar a pensar na relação entre a boca e o coração, a necessidade de ser sincero e, principalmente, mostrar que sem Deus, não há comunicação.

A boca e o coração

Falo daquilo que está no meu coração. Nós não paramos para avaliar a importância de se ter uma vida saudável. E isto envolve outras áreas da vida que apenas o aspecto físico. Alimentamos nossa vida com livros, músicas e outros meios de se ter acesso a conhecimento e informações. Não se trata apenas de consumir conteúdo cristão, mas principalmente conteúdos que acrescentarão para sua vida em amor e graça. O que você tem colocado em seu coração, aponto dele transbordar, para que depois você possa devolver em graça e amor? Aquilo que está em meu coração é o que ofereço. Leva tempo para transformar um coração amargurado em um coração grato, mas não desista de perseguir este alvo, não desista de viver segundo o coração que Deus colocou em ti.

Aquilo que falo, afeta também meu coração. Na medida que alimento meu coração com conteúdo de amor e graça, o que falarei afetará também a mim. Se digo palavras amarguradas, o amargor de minhas palavras não ferirá apenas os que me ouvirem, mas também a mim mesmo. A grande questão é que não nos damos conta disto. Achamos que nosso amargor não nos fere. Não percebemos o quanto isso nos puxa para mais amargura. Aquilo que falo me afeta, muitas vezes, mais do que a quem ouviu. Por isso, cuide do que você coloca em seu coração.

Não permita que a raiva o domine. Talvez aqui tenhamos um exemplo do que é mais difícil de controlar. Colocamos a culpa em nosso sangue latino, em nossa situação econômica, em nossos contextos de problemas, no entanto, sabemos que nenhum contexto ou situação justifique que alimentemos a raiva em nosso coração. Deixamos que aquilo que não gostamos tenha mais espaço que o que gostamos. Deixamos que nossas vontades reinem em nosso coração e determinem que tudo o que é contra nossas vontades deve ser rejeitado veementemente. Cuide de seu coração para que a vontade de Deus reine nele. Não permita que a raiva te domine.

Seja sincero

Sinceridade não é permissão para falta de educação. As pessoas se apoiam na frase “não sou grosso, sou sincero” para justificar seu jeito nada amável de dizer e fazer as coisas. Uma das características da fala de Jesus, não só nosso texto, é que ele fala diretamente com as pessoas. No nosso texto, ele fala o que os fariseus representam e como um filho de Deus é reconhecido pelos frutos que ele gera, e não pela maneira como ele é aceito por todos. Ser sincero é dizer o que precisa ser dito, sem rodeios, sem meias palavras, diretamente, com autoridade e amor, repreendendo e orientando quando necessário.

Sinceridade é falar com amor. Quando se diz que é para falar com amor, um dos entendimentos é que se fale sem agredir as pessoas. Não está errado. De fato, não devemos agredir com as palavras. No entanto, falar com amor nem sempre significa que a pessoa irá gostar do que ouvirá. Uma das grandes características do amor é sua capacidade de acolher e pertencer tanto quanto corrigir e exortar. Esquecemos frequentemente do corrigir e exortar, lembramos mais do acolher e pertencer. Não está errado, mas é preciso lembrar, sempre, que o amor é o meio como Deus se relaciona conosco em todas as ocasiões. Busque o caminho do amor na sua comunicação.

Sinceridade é repreender e orientar. Pessoas sinceras sabem a necessidade de não deixar que o outro se perca em seus próprios caminhos. Quantas vezes nos omitimos quando vemos nosso cônjuge, filho, amigo tomando decisões equivocadas, atitudes erradas e nos calamos? Pessoas sinceras não se calam diante do erro, da injustiça e nem diante daqueles que escolhem caminhar distantes do caminho de vida que Deus nos dá graciosamente. Por serem alvos da graça de Deus, por se relacionar com Deus, que é sincero conosco, o cristão não pode ser furtar a ficar calado. Ele deve falar, sim, mas deve falar com amor e sinceridade, lembrando que não há comunicação sem Deus.

Não há comunicação sem Deus

Ore antes de conversar com a pessoa. Quando pensamos na melhor maneira de nos comunicarmos com alguém, em situações às vezes muito difíceis, precisamos pensar em conjunto com Deus. Não há comunicação sem Deus. Ele é quem melhor comunica conosco, falando direto ao nosso coração e entendimento. Ele conhece muito melhor a pessoa com quem queremos falar. Ele sabe as palavras certas a dizer e o jeito certo de dizer. Converse com Deus, dê tempo para que Deus fale ao seu coração e mostre como conversar com a pessoa. Lembre-se: ninguém conhece melhor o nosso jeito e o jeito do outro, do que Deus.

Busque o caminho da paz. O melhor caminho para o diálogo é o caminho da paz. Quem busca o caminho da paz, não permite que outros interesses venham a tomar conta da conversa. Buscar o caminho da paz é falar com o amor e a sinceridade alinhados à vontade de Deus, que é o senhor de toda situação e circunstância. O caminho da paz permitirá que você mantenha o foco no que precisa ser dito e na forma que você deve dizer, não permitirá que você caia na tentação de querer ganhar um debate ou ter a razão sempre.

Não permita que sua vontade fale mais alto que a vontade de Deus. Essa uma tentação que temos ao conversar. Achar que o que dizemos é o correto sempre e deve sempre ser mais valorizado que o que outro diz. A questão não é o que eu tenho a dizer à pessoa, mas sim, o que Deus quer que eu diga para a pessoa. É diferente. Minha vontade não tem prioridade diante da vontade de Deus. Por isso, ore ante de conversar e busque o caminho da paz, somente assim controlaremos nossa vontade de ter razão sempre e passaremos a falar daquilo que Deus quer que falemos.

Conclusão

Concluindo. A comunicação é parte de todo relacionamento. Precisamos aprender a nos comunicarmos com nosso próximo sem ferir, machucar ou agredir. Isso não significa que devamos ser condescendentes com o erro do outro e nos calarmos, por sermos tímidos ou não termo coragem de dizer o que precisa ser dito. Vimos a importância de se ter o coração pleno da vontade de Deus para que falemos segundo sua vontade. Se seu coração está carregado de amargura e dissabores, entregue tudo diante de Deus para que ele transforme seu coração e sua vida reflita o amor do pai em toda e qualquer ocasião.

Melhorar nossos relacionamentos depende de uma atitude sincera e amorosa de nossa parte. Entregar nossos relacionamentos diante de Deus é um primeiro passo. Ele sabe como transformar a nossa vida e como comunicar ao nosso entendimento e coração o que precisa ser mudado. Se você enfrenta sérias dificuldades de relacionamento, neste momento, em sua vida, ore, busque a orientação de Deus para dizer a palavra certa no momento certo. Ele conhece nossas vidas e a vida da pessoa com quem temos problemas de relacionamento. Ele sabe o que devemos fazer e como devemos fazer. Ele é o Senhor de tudo.

Comunicar-se bem é comunicar-se como Jesus se comunica conosco. Ele não faz rodeios, ele é direto. Mesmo quando profere parábolas, ao falar, Jesus toca o entendimento e o coração das pessoas. Não precisamos ser os mestres em comunicação, como existem aos montes hoje em dia. Mas precisamos comunicar com amor e sinceridade o que precisa ser dito. Deus usa nossas vidas para abençoar as pessoas. Seja canal de benção em seus relacionamentos. Permita que Deus transforme a realidade do seu lar, seu ambiente profissional, sua escola, por meio de uma comunicação firmada nos valores do Reino de Deus.

Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s