Poesia

Lago

É manhã, seis horas.
É frio, outono na serra.
Ele caminha alheio a isto.
Ou saberia ele do frio,
das estações, das horas?
Ele caminha e, suave,
pula n’ água.
Vida de pato, andar, nadar, nada.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.