Artigos

Ajuda-nos a sustentar a harmonia da tua criação

De 8 a 14 de agosto de 2016 aconteceu em São Paulo, SP, a XII Assembleia Geral da AIPRAL tendo como tema “Ajuda-nos a sustentar a harmonia da tua criação”. Valendo-se dos recursos litúrgicos das celebrações da XII AG-AIPRAL, e tendo como motivação a renovação da vida com a chegada da Primavera, celebramos hoje ao Deus Criador de toda vida.


aipral

Acolhida (Rev. Giovanni Alecrim para XII Assembleia Geral da Aliança de Igrejas Presbiterianas e Reformadas da América Latina, São Paulo, Brasil, 2016)

Oficiante: Água que é fonte da vida. Vida que vem de ti. Nos achegamos para ouvir tua voz e beber da tua água. Sacia a nossa sede, ó Senhor!

Tuas obras te coroam: Cantai Todos os Povos 36a

Tuas obras te coroam como um halo de esplendor:
Astros, anjos, céus entoam hino eterno a ti, Senhor!
Campos, matas, vales, montes, verde outeiro e verde mar,
Aves e sonoras fontes formam coro singular!

2 Nós, mortais, por ti remidos, Deus da glória, Deus de amor,
Corações aos céus erguidos, celebramos teu louvor.
Revelaste amor profundo, insondável, sem igual,
Enviando Cristo ao mundo, a vencer por nós o mal!

Fonte és de alegria e vida, és do bem o inspirador:
Tua graça nos convida a viver em mútuo amor.
Quais alegres peregrinos, sempre em marcha triunfal,
Cantaremos gratos hinos, na jornada, até o final!

Oração de Adoração

Confissão (Rev. Giovanni Alecrim para XII Assembleia Geral da Aliança de Igrejas Presbiterianas e Reformadas da América Latina, São Paulo, Brasil, 2016)

Oficiante: Nos achegamos diante de ti para contemplarmos “o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro”. Chegamos com nossas sedes, chegamos com nossos corações abertos diante do Deus da criação.

Quero chegar: Cantai Todos os Povos 239

Quero chegar ao teu rio, Senhor.
Quero chegar ao teu rio, Senhor.
Quero chegar ao teu rio, Senhor.
Quero chegar, para beber, para viver.

2 Quero beber do teu rio, Senhor.
Quero beber do teu rio, Senhor.
Quero beber do teu rio, Senhor.
Quero chegar, para beber, para viver.

3 Quero viver no teu rio, Senhor.
Quero viver no teu rio, Senhor.
Quero viver no teu rio, Senhor.
Quero chegar, para beber, para viver.

Confissão silenciosa

Cântico Coral: Salmo 142 (Verner Geier)

Com a minha voz clamo ao Senhor
Com a minha voz ao Senhor suplico
Diante dele a prostrar-me eu estou
Diante dele exponho a minha aflição

Quando aqui dentro de mim
Esmorece o meu espírito
Tu então conheces minha vereda
Olho à mão direita e vejo
Não há quem me conheça
Não há lugar onde me refugiar

Ó Senhor, a ti clamei
Pois tu és o meu refúgio
E o meu tesouro entre os viventes
Vem, atende o meu clamor
Estou muito abatido
Livrar-me vem do forte tentador

Tira-me desta prisão
E assim louvarei teu nome
E então os justos me cercarão
Meu Senhor, eu clamo a ti
Oh, vem livrar minha alma
E cantarei que me fizeste bem!

Perdão (Rev. Giovanni Alecrim para XII Assembleia Geral da Aliança de Igrejas Presbiterianas e Reformadas da América Latina, São Paulo, Brasil, 2016)

Oficiante: Como um dia silenciosamente discursa ao outro dia, e a noite conhecimento a outra noite, dá-nos tua bênção, tua paz, tua direção e teu perdão. Dá-nos a audácia de vivermos a redenção!

Saudação da paz

Ofertório: Cântico: Não há Deus maior (Letra e Música: Marcus Vinícius)

Não há Deus maior, não há Deus melhor,
Não há Deus tão grande, como o nosso Deus.

Criou o céu, criou a terra, criou o sol e as estrelas
Tudo ele fez. Tudo criou. Tudo formou.
Para o seu louvor, para o seu louvor,
Para o seu, para o seu, para o seu louvor

Oração de gratidão

Como água cristalina: Cantai Todos os Povos 15

1 Como água cristalina de um rio que vai pro mar,
A minha alma vai a ti só pra te adorar,
E cantar tua bondade, meu Senhor, meu bom Jesus.
Aleluia! Dá, minha alma, ao Senhor louvor.

2 Assim como a relva verde na encosta da montanha,
O meu amor, diante de ti, do mesmo modo se esparrama,
Se apegando em tua grandeza, minha rocha, meu Jesus.
Aleluia! Dá, minha alma, ao Senhor louvor.

3 Como abelha necessita do néctar de uma flor,
Eu não sobreviveria longe de ti, oh! Meu Senhor,
Pois tu és o meu auxílio, minha vida, minha paz.
Aleluia! Dá, minha alma, ao Senhor louvor.

Alfa e ômega (Mateus 13.34-35, Gênesis 1, Apocalipse 21.1-7, Apocalipse 22.1-5, compilado pelo Rev. Giovanni Alecrim para XII Assembleia Geral da Aliança de Igrejas Presbiterianas e Reformadas da América Latina, São Paulo, Brasil, 2016)

Oficiante: Todas estas coisas disse Jesus às multidões por parábolas e sem parábolas nada lhes dizia; para que se cumprisse o que foi dito por intermédio do profeta: Abrirei em parábolas a minha boca; publicarei coisas ocultas desde a criação do mundo.

Alfa: No princípio, criou Deus os céus e a terra. A terra, porém, estava sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava por sobre as águas. Disse Deus: Haja luz; e houve luz. E viu Deus que a luz era boa; e fez separação entre a luz e as trevas. Chamou Deus à luz Dia e às trevas, Noite. Houve tarde e manhã, o primeiro dia.

Ômega: Vi novo céu e nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. Vi também a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, ataviada como noiva adornada para o seu esposo.

Alfa: E disse Deus: Haja firmamento no meio das águas e separação entre águas e águas. Fez, pois, Deus o firmamento e separação entre as águas debaixo do firmamento e as águas sobre o firmamento. E assim se fez. E chamou Deus ao firmamento Céus. Houve tarde e manhã, o segundo dia.

Ômega: Então, ouvi grande voz vinda do trono, dizendo: Eis o tabernáculo de Deus com os homens. Deus habitará com eles. Eles serão povos de Deus, e Deus mesmo estará com eles. E lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram.

Alfa: Disse também Deus: Ajuntem-se as águas debaixo dos céus num só lugar, e apareça a porção seca. E assim se fez. À porção seca chamou Deus Terra e ao ajuntamento das águas, Mares. E viu Deus que isso era bom. E disse: Produza a terra relva, ervas que deem semente e árvores frutíferas que deem fruto segundo a sua espécie, cuja semente esteja nele, sobre a terra. E assim se fez. A terra, pois, produziu relva, ervas que davam semente segundo a sua espécie e árvores que davam fruto, cuja semente estava nele, conforme a sua espécie. E viu Deus que isso era bom. Houve tarde e manhã, o terceiro dia.

Ômega: Então, me mostrou o rio da água da vida, brilhante como cristal, que sai do trono de Deus e do Cordeiro. No meio da sua praça, de uma e outra margem do rio, está a árvore da vida, que produz doze frutos, dando o seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a cura dos povos.

Alfa: Disse também Deus: Haja luzeiros no firmamento dos céus, para fazerem separação entre o dia e a noite; e sejam eles para sinais, para estações, para dias e anos. E sejam para luzeiros no firmamento dos céus, para alumiar a terra. E assim se fez. Fez Deus os dois grandes luzeiros: o maior para governar o dia, e o menor para governar a noite; e fez também as estrelas. E os colocou no firmamento dos céus para alumiarem a terra, para governarem o dia e a noite e fazerem separação entre a luz e as trevas. E viu Deus que isso era bom. Houve tarde e manhã, o quarto dia.

Ômega: Então, já não haverá noite, nem precisam eles de luz de candeia, nem da luz do sol, porque o Senhor Deus brilhará sobre eles, e reinarão pelos séculos dos séculos.

Alfa: Disse também Deus: Povoem-se as águas de enxames de seres viventes; e voem as aves sobre a terra, sob o firmamento dos céus. Criou, pois, Deus os grandes animais marinhos e todos os seres viventes que rastejam, os quais povoavam as águas, segundo as suas espécies; e todas as aves, segundo as suas espécies. E viu Deus que isso era bom. E Deus os abençoou, dizendo: Sede fecundos, multiplicai-vos e enchei as águas dos mares; e, na terra, se multipliquem as aves. Houve tarde e manhã, o quinto dia. Disse também Deus: Produza a terra seres viventes, conforme a sua espécie: animais domésticos, répteis e animais selváticos, segundo a sua espécie. E assim se fez. E fez Deus os animais selváticos, segundo a sua espécie, e os animais domésticos, conforme a sua espécie, e todos os répteis da terra, conforme a sua espécie. E viu Deus que isso era bom.

Ômega: Nunca mais haverá qualquer maldição. Nela, estará o trono de Deus e do Cordeiro. Os seus servos o servirão, contemplarão a sua face, e na sua fronte está o nome dele.

Alfa: Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. E Deus os abençoou e lhes disse: Sede fecundos, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus e sobre todo animal que rasteja pela terra.

Ômega: E aquele que está assentado no trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E acrescentou: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.

Alfa: E disse Deus ainda: Eis que vos tenho dado todas as ervas que dão semente e se acham na superfície de toda a terra e todas as árvores em que há fruto que dê semente; isso vos será para mantimento. E a todos os animais da terra, e a todas as aves dos céus, e a todos os répteis da terra, em que há fôlego de vida, toda erva verde lhes será para mantimento. E assim se fez. Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom. Houve tarde e manhã, o sexto dia.

Ômega: Disse-me ainda: Tudo está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida. O vencedor herdará estas coisas, e eu lhe serei Deus, e ele me será filho.

Coral: Sustento e harmonia (Rev. Giovanni Alecrim e Rev. Daniel do Amaral para XII Assembleia Geral da Aliança de Igrejas Presbiterianas e Reformadas da América Latina, São Paulo, Brasil, 2016)

Vivíamos indiferentes
Diante do nosso dever
De cuidar da criação
Obra de tua mão
Todos juntos nos criastes,
Terra, água, bichos, plantas
Ouve o nosso clamor
Que a uma voz canta

Ajuda-nos a sustentar
A harmonia da tua criação
Ajuda-nos a sustentar
A harmonia da tua criação

Libertos e reconciliados
Por Jesus o redentor
Lavados em água pura
No amor do criador
Teu Espírito convida
Nossa voz a vida canta
Com nossos braços erguidos
Tua igreja se levanta

Proclamação da palavra

Cântico por Tatiana Alecrim: Águas (Letra: Estevam Hernandes & Rod Mayer, Música: Rod Mayer)

Água pura que desce do céu, todo o planeta inunda
Encaminhando saúde a terra fecunda.
Água limpa que a vida traz, rios e suas nascentes
Lagos, cascatas e mares cada dia novamente.

Caminhos ocultos entre os ipês, perobas e igarapés
Não importa por onde ela passa
Porque onde chega a sede não pode permanecer.

Ao olhar-te cristalina, te pergunto de onde vens
Tua força me assusta, tua beleza me emudece
Teu mover me traz canções.

Água pura que nasce de Deus,
No ventre do homem transborda
Traz em suas margens a cura,
E a paz que conforta.

Água viva que é Jesus vinda do trono de Deus
Um turbilhão de virtudes pra todos que são seus.

Afirmação de Fé (Ato de compromisso com a justiça ambiental, Luiz Carlos Ramos, Texto e Textura, retirado das propostas litúrgicas Unidade por uma Terra Sagrada)

Oficiante: Como jardineiros humanos, que somos, plantados por Deus para cuidar da Terra, renovemos como Igreja nosso compromisso de cultivar, proteger, preservar o lugar onde vivemos. Reafirmemos igualmente a nossa solidariedade:

Homens: Com os mais pequeninos, porque são os que sofrem mais abusos;

Mulheres: Com os mais símplices, porque são subjugados pelas mais complexas redes de dominação;

Homens: Com os mais humildes, porque são esmagados pelos mais orgulhosos e prepotentes;

Mulheres: Com os mais frágeis, porque são quebrados pela mão de ferro das pessoas mais maduras;

Homens: Com os mais carentes, porque são os mais afrontados pela opulência;

Mulheres: Com os mais velhos, porque são os mais devassados pela ditadura de uma modernidade impiedosa.

Pastor: Oremos, ó Deus Eterno, para que a nossa casa comum seja definitivamente habitada pela tua paz, tua justiça, e teu amor.

Cântico: Todos que têm sede (All who are thristy, Brenton Brown & Glenn Robertson)

Todos que têm sede e os que fracos são
Venham à fonte imergir o seu coração
A dor e a tristeza lavadas serão
Nas ondas do amor de Deus
Profundas no coração, cantamos
Vem, Senhor Jesus
Vem, Senhor Jesus
Santo Espírito, vem
Santo Espírito, vem

Intercessão

Cântico: Nosso Deus é Soberano (Letra e Música: Wilson Santos)

Nosso Deus é soberano,
Ele reina antes da fundação do mundo.

A terra era sem forma e vazia
E o Espírito do nosso Deus
Se movia sobre a face das águas.
Foi ele quem criou o céu dos céus,
E fez separação das águas, da terra seca.
Foi ele quem criou os luminares,
E criou a natureza e formou o homem.

Glória a Deus, por suas maravilhas,
Pela sua grandeza, glória a Deus.
Glória a Deus.

Bendição (Rev. Giovanni Alecrim para XII Assembleia Geral da Aliança de Igrejas Presbiterianas e Reformadas da América Latina, São Paulo, Brasil, 2016)

Pastor: Não nos faltará a tua bênção. Não nos faltará a tua água. Em meio à terra seca de nossa sociedade, somos “como um jardim regado e como um manancial cujas águas jamais faltam”. Transborda em nós a tua água, ó Senhor. Seja sobre nós a tua bênção. Seja sobre nós o teu amor. O lobo e o cordeiro pastarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; pó será a comida da serpente. Todos seremos um só povo, uma só canção, uma só oração em louvor ao Deus de nossa vida. Caminhemos pela vida sob a bênção do Deus de toda vida

Oração do Senhor

Bênção Apostólica

Amém

Despedida (Do caderno de devocional da Consulta Assembleia Geral da Aliança de Igrejas Presbiterianas e Reformadas da América Latina, Barranquilla, Colombia, 2014)

Pastor: Na diversidade que nos enriquece, busquemos a unidade no serviço.

Homens: Em meio à uma sociedade multicor, afirmemos os vínculos solidários.

Mulheres: Em meio a culturas diferentes, falemos a linguagem do afeto e da irmandade

Todos: Em meio à vida, completa e desafiante, abramos nosso espírito para a presença viva de Deus.


Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s