Artigos

O que nos une na adoração

Texto de autoria de John Piper, publicado originalmente em Cante as escrituras


Como um complemento para as duas mensagem que preguei sobre adoração (28 de Setembro e 4-5 de Outubro), segue uma lista de “marcas” que nos define em termos de adoração na Bethlehem. Eu as escrevi 10 anos atrás e, desde então, acrescentei pouca coisa. A Razão de serem as mesmas, embora nós tenhamos mudado muito, é o fato de lidarem com questões que vão além do estilo e forma. Eu oro pra que possamos sempre definir a nós mesmos com questões que vão além de estilo e forma. “Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem” (João 4:23). – Pastor John

1. Centrado em Deus. Nos cultos do Domingo de manhã, o foco é vertical. Isso é uma prioridade para nós. O objetivo final é experimentar Deus de tal forma que ele seja glorificado em nossos afetos.

2. Expectativa pela poderosa presença de Deus. Significa que nós não nos movemos em direção a ele apenas, mas buscamos, sinceramente, sua aproximação, de acordo com a promessa de Tiago 4.8. Acreditamos que na adoração Deus se aproxima de nós em poder, faz-se revelado e sentido, tanto para nosso bem, como para a salvação dos incrédulos que estão presentes.

3. Baseado e “saturado” com a Bíblia. O conteúdo das nossas canções, orações, saudações, pregações e poesias sempre devem estar em conformidade com a verdade das Escrituras. Contudo, mais do que isso, o conteúdo da Palavra de Deus deve ser tecida através de tudo o que fazemos na adoração, e será o fundamento de toda nossa busca pela autoridade de Deus.

4. Cabeça e coração. Os elementos da nossa adoração no culto devem visar o despertamento de emoções profundas, fortes e reais para com Deus, especialmente a alegria, mas não deve manipular as emoções das pessoas através do erro do apelo ao pensamento claro sobre coisas espirituais baseadas em experiências compartilhadas fora de nós mesmos.

5. Fervor e intensidade. Tentaremos evitar sermos banais, levianos, superficiais ou frívolos. Em vez disso, estabeleceremos o objetivo de sermos exemplos de reverência, paixão, admiração e quebrantamento.

6. Comunicação autêntica. Nós, definitivamente, renunciamos toda farsa, engano, hipocrisia, fingimento, emocionalismo e exibicionismo. Não estamos atrás de uma performance artística ou de uma boa oratória, mas da atmosfera de encontro radicalmente pessoal com Deus e sua verdade.

7. A manifestação de Deus e o bem comunitário. Esperamos e oramos (de acordo com 1 Coríntios 12:7) que o nosso foco na manifestação de Deus é bom para as pessoas e que o espírito de amor de uns para com os outros não é incompatível, porém necessário, para a verdadeira adoração.

8. Excelência sem distração. Vamos tentar cantar, tocar e pregar de tal forma que não desvie a atenção das pessoas da substância por conta de desleixo ministerial, ou por excessiva fineza, elegância ou requinte. A excelência natural e sem distração deixará que a verdade e a beleza de Deus brilhem. Investiremos em equipamentos bons o suficiente para não distrair ninguém da busca sincera pela verdade.

9. Mesclagem entre música histórica e contemporânea. Nenhuma igreja ou culto pode agradar todos os gostos, mas não vamos valorizar a beleza do estilo. Acreditamos que existem emoções que certos estilos de músicas, textos e gêneros específicos podem despertar melhor do que outros. Faremos o possível para ser o que somos sem exaltar nossos gostos pessoais como padrão de excelência. Buscaremos a orientação de Deus em cada ambiente de adoração para termos maior alcance possível de preferências.

[1] Igreja que o autor pastoreou por mais de 20 anos.

Por: John Piper. Copyright © 2003 Desiring God. Original: What Unites Us in Worship

Tradução: Thiago Holanda. Revisão: Filipe Castelo Branco. © 2016 Cante as Escrituras. Original: O Que Nos Une na Adoração

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s