Leituras

Ser homem

Fabrini Viguier parte do princípio bíblico de liderança masculina para traçar o perfil do homem à luz da palavra. Usando como base a história de José, filho de Jacó, Fabrini apresenta em oito capítulos a relação do homem com as mais diversas áreas de sua vida. A ênfase do livro é na desconstrução da imagem politicamente correta vigente atualmente e na reconstrução de uma masculinidade presente e ativa na sociedade e principalmente na vida da família.

Destaco os capítulos em quatro e cinco, em que Fabrini aborda a relação do homem com sua mulher e com a família. O ponto forte destes capítulos é a desconstrução do imaginário social de que a família cristã é pautada pela soberania masculina ante a submissão feminina. Fabrini revela uma interpretação bíblica da submissão feminina ante ao amor incondicional do homem por sua mulher. De igual modo, ele desconstrói a imagem do pai cristão tirano-autoritário, mostrando a necessidade de o homem assumir sua responsabilidade na disciplina em amor de seus filhos.

Nos demais capítulos, Fabrini aborda a relação do homem consigo mesmo, seus grupos, seu trabalho, outras mulheres, seu pai e Jesus Cristo. A ênfase é sempre na forma como o homem pode reafirmar sua posição de cristão ante a sociedade. Para tal, ele recorre ao exemplo de José e como ele encarou as dificuldades de seu tempo com fidelidade a Deus. Ao final do livro, o autor apresenta uma bibliografia comentada, dividida por temas.

O livro é recomendado a todos os homens que enfrentam os dilemas da vida diante das verdades bíblicas. Também recomendo sua leitura para as mulheres que desejam compreender melhor os homens e construir com eles famílias firmadas no alicerce, que é Cristo Jesus.

Ser homem: um guia prático para espiritualidade cristã
Fabrini Viguier
Editora Thomas Nelson Brasil
Ano: 2015
ISBN: 85-7860-670-1
Páginas: 192
Tamanho: 16×23

Citações que destaco do texto

Os homens precisam de seus amigos. É nessa coletividade, nessa confraria de valores, normas e condutas que desenvolvem o senso de masculinidade.

Estamos rodeados por uma cultura que prioriza a fidelidade a si mesmo e ao seu modo de vida.

Cada ser humano pensa em si mesmo e na importância de fazer o que gosta acima de qualquer padrão ético.

Amadurecimento requer sacrifícios.

Implemente as mudanças que precisam ser feitas em sua casa. Que se vão a prata e o ouro, mas permaneçam o filho, a filha, o marido e a esposa.

Há uma intensa resistência a figuras de autoridade, sempre mostradas como algo ruim. Confrontamos a realidade de dias em que toda rebelião é vista como virtude.

Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s