Falar e ouvir

Falar está diretamente ligado a ouvir e tudo tem relação com a prática da leitura.

 

“Não lemos porque não sabemos ouvir. Leitura é um exercício de deixar o outro falar, a diferença é que a fala está escrita” (Pedro Herz, presidente da Livraria Cultura)

A frase de Pedro Herz, dita em uma entrevista ao canal BandNews, em 2014, reflete uma verdade: lemos pouco porque não sabemos ouvir. O dono da melhor livraria do Brasil (na minha opinião) disse essa frase no contexto da discussão se o mercado brasileiro de livro refletia o crescimento da intelectualidade brasileira. Consome-se livro, lê-se pouco. A leitura é um exercício solitário. Difícil você se desligar o suficiente para manter-se concentrado na leitura de um livro. Cada dia mais os eletrônicos invadem a vida da gente tomando o espaço necessário para ouvir e compreender o outro. Falamos muito. Ouvimos pouco. O reflexo disso está na incapacidade da maioria de interpretar um texto com o mínimo de compreensão.

“Esqueçam a paz mundial, foquem na interpretação de texto” (Flávia Queiroz)

O tweet da Flávia é uma grande verdade e faz parte da minha coleção de citações. Infelizmente, poucos são os que conseguem interpretar um texto. Você, que lê esta crônica, facilmente interpretará o que estou escrevendo. A imensa maioria já teria parado no primeiro parágrafo. Desacostumamos a ler. Condicionamos a ouvir e assistir. Não temos mais a capacidade de interpretar e formular conclusões e sentenças capazes de dizer o que o autor falou. Daí a necessidade de se ler, e ler muito, de tudo, para se construir pensamento e opinião. Tiramos conclusões cada vez mais precipitadas diante dos textos que lemos. Somos cada vez mais influenciados e levados a ler microtextos mal escritos e sem fundamento. Basta uma rápida passagem pelo Twitter para ver o quanto as pessoas não compreenderam a notícia e, ainda assim, estão criticando e dando opiniões contundentes.

“Por que amo leitores? Porque só quem lê é capaz de duas horas de conversa sem falar mal de alguém” (Luciana Leitão)

A leitura é um exercício. Praticá-la é fundamental para a construção de nossa identidade e de nossas relações. Por meio da leitura, temos como construir referenciais para a vida, sejam eles capazes de mexer com a essência do que somos, sejam eles apenas para acrescentar algo na nossa relação diária com o outro. Não preciso perder tempo procurando assunto na vida alheia, tenho o que dizer pois tive o que ouvir primeiro, e não ouvi qualquer bobagem, por mais que o texto seja uma bobagem, é bobagem qualificada e publicada por alguém. Quem lê tem assunto, conteúdo e opinião. Quem lê sabe falar e ouvir. Por isso, feche a boca um pouco e deixe um texto te seduzir, construir e questionar seus princípios. Deixe um texto falar com você.

Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.