Leituras, Multimídia

[Vídeo] Andando com o tanque vazio

Andando com o tanque vazio
Autor: Wayne Cordeiro
Editora: Vida
Ano: 2011
ISBN: 85-383-0199-8
Páginas: 192
Tamanho: 16x23cm

O presente texto é um trabalho apresentado por exigência do 5º Curso de Educação Continuada de Ministros da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil.

1. Cabeçalho

CORDEIRO, Wayne. Andando com o tanque vazio – encha o tanque e renove a paixão. São Paulo: Editora Vida, 2011

2. Conceitos

O livro apresenta um eixo de condução do tema do esgotamento que trabalha alguns conceitos que considero relevantes.

2.1. Reconhecendo

O autor nos levar a reconhecer que se chegou a um limite.

Por mais de trinta anos, investi minha vida no ministério cristão – sendo que em vinte desses fui pastor titular no Havaí. Durante esse período, engatei um ministério no outro, agregando mais e mais responsabilidades – sem pausas. Agora, porém, não tinha certeza se conseguiria seguir em frente. (Página 23)

Neste reconhecimento, temos a percepção de que os limites são levados ao extremo e que nossa fraqueza é o campo onde Deus atua para nos fortalecer para a segunda etapa.

2.2. Refinamento

O refinamento é o trabalho de Deus em nossas vidas, é como somos levados às águas tranquilas para sermos tratados pelo bálsamo do Espírito Santo.

Na verdade, eu já podia ver alguns pequenos brotos de novo crescimento abrindo caminho pelo solo árido. Esse estranho período de minha vida ainda conservou alguma promessa no meio da dor; eu só precisava olhar para ele de maneira diferente. Olhava para os próximos 25 anos de minha vida e sabia que recebera outra chance para mudar as coisas. Tinha em mãos outra oportunidade de optar entre reescrever meu futuro e voltar ao velho e surrado padrão. Decidi fazer uma opção: escolheria melhor desta vez. (Página 79)

Submeter-se ao tratamento de Deus é reconhecer que ele é quem nos direciona pelos caminhos dele, a vida e o ministério não são nossos, pertencem a ele. Tal refinamento se dá no reconhecimento da inevitabilidade da dor.

A dor é inevitável. O sofrimento não. A dor é o resultado de amar profundamente e viver plenamente. O sofrimento, por outro lado, é o resultado de viver sem refletir e de tentar forjar nosso futuro sem insight. (Página 90)

2.3. Intencionalidade

Por fim, devemos buscar intencionalmente andar com o tanque cheio, termos uma vida estruturada na vontade de Deus sem nos deixar consumir por aquilo que a Igreja tem nos sugado.

Você não pode pegar atalhos pela terra do faz de conta. Seu primeiro compromisso deve ser descobrir e aceitar as novas verdades, não importa quão difíceis ou desagradáveis elas possam ser no momento. Você não conseguirá corrigir problemas se negar que eles existem. Como você poderá alcançar uma vida plena se não admitir que sua posição atual é errada para você? Como poderá melhorar seu casamento se você se recusar a admitir que se sente vazio por dentro? Como poderá melhorar sua saúde se não admitir que hábitos seus não estão servindo aos propósitos de Deus na sua vida? (Página 163)

3. Síntese

3.1. Assunto

O texto trata do esgotamento ministerial. O assunto principal gira em torno da necessidade de se andar com o tanque cheio, ou seja, alimentar-se para poder alimentar, mas principalmente, buscar a vida plena para ser modelo para o povo que se pastoreia.

3.2. Objetivo

O objetivo do autor é fazer com o que o leitor encontre em sua vida os pontos de esgotamento e saiba reconhecer que necessita ser tratado para que haja plenitude de vida. Plenitude que só é alcançada passando pela experiência de refinamento do Espírito Santo.

3.3. Ideia central

A ideia central gira em torno da restauração de vidas esgotadas pela caminhada ministerial feita de maneira exaustiva e equivocada.

3.4. Principais teses

Como já relatado nos conceitos, as principais teses do autor passam pelo reconhecimento da situação atual como ponto de partida para todo e qualquer tratamento. Em seguida, aborda a condição da pessoa se submeter a um refinamento, ou seja, ser submetido ao tratamento que somente o Espírito Santo de Deus pode nos dar, a fim de compreendermos a razão de ser de nossos ministérios. Por fim, tal refinamento nos leva a buscar uma vida de intencionalidade, buscando viver de maneira eficaz e eficiente a vontade de Deus para nós.

4. Avaliação

O autor atinge seu objetivo ao relatar sua experiência na busca por uma vida com intencionalidade, apontando em sua jornada os pontos onde Deus trabalhou em sua vida e como ele foi tratado por Deus em cada uma de suas áreas.

5. Conclusão

Eu recomendo a leitura do livro para ministros e ministras presbiterianos independentes com sérias ressalvas quanto à teologia nele presente. O autor, por diversas vezes, distancia-se dos nossos padrões Reformados, visto ser ele um pastor de linha evangelical com doutrina claramente diferente da nossa. Fazer a leitura do livro sem o olhar crítico quanto à teologia do mesmo pode nos enveredar por caminhos que não são condizentes com a Doutrina Reformada, o que me leva a estranhar a indicação do mesmo em um Programa de Educação Continuada.

Não posso, no entanto, deixar de recomendar o livro dada a importância do tema. O esgotamento é presente na maioria dos colegas de ministério. Basta uma rápida conversa nos presbitérios para se notar a necessidade de se criar ambientes seguros e confiáveis de compartilhamento e tratamento do esgotamento ministerial, o que nos leva a uma séria reflexão acerca do ambiente pastoral em nossa Igreja e em como a Instituição trata do assunto.

Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s