Graça

Graça. Palavra pequena de grande valor.  Graça que salva. Graça que tudo provê. Graça que confessamos. Graça que é vida. Tamanha graça, como compreender? Como cantar? Como pregar? Graça. Imerecida graça. Incompreendida graça. Esquecida graça.

Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie. (Efésios 2.8-9)

O mundo não consegue conviver com a graça de Deus. Ela incomoda aqueles que vivem do mérito, da conquista, do ser e do ter. A graça nos coloca em nossa condição de pecadores. A graça é derramada por Deus pois ele nos ama. Ao ser gracioso para conosco é inevitável que reconheçamos nossa condição de pecadores. O nosso pecado é latente em nós. No entanto, onde há pecado, a graça de Deus se faz presente transbordando em nosso ser o amor, perdão e misericórdia de Deus. A salvação se dá pela graça, que é manifesta a todos os homens.

Porquanto a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens (Tito 2.11)

Crédito: freeimages.com

 

A graça incomoda as pessoas. A imensa maioria dos cristãos têm dificuldades de definir e viver a graça. Nós fomos acostumados, e nos é ensinado, que temos o controle sobre nossas vidas, que tudo o que fazemos são fruto de nossas escolhas e que nós temos tudo debaixo de nossas vontades. A graça joga isso tudo no chão e nos coloca em nosso lugar: somos escravos. Escravos do pecado ou escravos de Deus. Você já viu escravos proprietário de algo? Em outras palavras: ou o que você tem é senhor de sua vida, ou tudo o que você tem pertence ao Senhor da Vida, Deus. A graça nos tira das prisões do pecado e nos torna escravos de Deus, onde não há prisões e a liberdade é fazer a vontade do Pai. Por meio da graça, temos paz com Deus, ou seja, mesmo escravos, podemos experimentar a paz do Senhor que nos torna livre por meio da graça.

Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo; por intermédio de quem obtivemos igualmente acesso, pela fé, a esta graça na qual estamos firmes; e gloriamo-nos na esperança da glória de Deus. (Romanos 5.1-2)

Diante de tudo o que disse até aqui você pode se perguntar: se tudo o que tenho não me pertence, o que tenho então? Você tem a oportunidade de viver pela graça. O apóstolo Paulo foi um homem que vinha de uma família de posses. Como sabemos disso? Fariseu com cidadania romana. Seus pais devem ter tido recursos para comprar tal cidadania, ou a receberam por algum feito especial. Não era de uma família pobre, mas sim, de posses. No entanto, a caminho de Damasco, cumprindo o zelo da Lei na perseguição a cristãos, ele é levado ao chão por Jesus. Inicia seu processo de conversão. Anos mais tarde ele escreve aos cristãos da Igreja de Corinto sua segunda carta, onde revela que por três vezes pediu que o Jesus lhe removesse algo que o incomodava tanto que parecia um espinho fincado em sua carne. A resposta de Jesus é direta e é esta resposta que eu quero te dar hoje. Quando você pensar em seus bens materiais, em seus diplomas e conquistas, em seus filhos e família, se lembre que nada disso é seu, tudo lhe foi dado por Deus. Quando você estiver passando por problemas e dificuldades e não parecer ter solução, ao invés de se lamentar, se alegre, pois a graça de Deus é sobre ti.

A minha graça te basta, porque o poder se aperfeiçoa na fraqueza. (2Coríntios 12.9a)

Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.