Artigos

Por que batizamos nossos filhos?

Parte 2 de 4 do texto escrito para o Curso para Batismo Infantil da Igreja Presbiteriana Independente de Araraquara


 

Ao longo de sua história, a Igreja de Cristo praticou o Batismo como cumprimento da ordem deixada por Jesus. Entretanto, com o tempo, algumas Igrejas passaram praticar o Batismo com pequenas diferenças entre os demais cristãos. No caso do Catolicismo, por exemplo, eles acreditam que o Sacramento por si só se basta, uma vez batizado você é salvo, independente da fé em Cristo Jesus. Os Reformadores do Século XVI sempre insistiram na relação fé e sacramento. No caso do Batismo Infantil, eles insistiam que os pais deviam apresentar, com fé, seus filhos para o Batismo. Ao chegar à adolescência, era exigida a Confirmação ou Pública Profissão de Fé por parte daqueles que foram batizados na infância. Após a Reforma Protestante do Século XVI, algumas Igrejas recusaram batizar crianças, alegando que, para ser batizada, a pessoa precisa demonstrar sua fé. Tal prática e argumento foi de pronto refutada pelos reformadores e nós, Presbiterianos, mantemos e reafirmamos os valores bíblicos do Batismo Infantil.

Há, no Novo Testamento, a narrativa do Batismo de casas. Não haveriam ali crianças? Sim, com certeza, e a elas não foi negado o batismo. A relação entre o batismo e a circuncisão, feita por Paulo em Colossenses 2.11-13:

Por estarem unidos com Cristo, vocês foram circuncidados não com a circuncisão que é feita no corpo, mas com a circuncisão feita por Cristo, pela qual somos libertados do poder da natureza pecadora. Pois, quando vocês foram batizados, foram sepultados com Cristo; e no batismo também foram ressuscitados com ele por meio da fé que vocês têm no grande poder de Deus, o mesmo Deus que ressuscitou Cristo. Antigamente vocês estavam espiritualmente mortos por causa dos seus pecados e porque eram não judeus e não tinham a lei. Mas agora Deus os ressuscitou junto com Cristo. Deus perdoou todos os nossos pecados

nos mostra como os cristãos transpuseram o conceito dos filhos como herança de Deus para sua vida de fé. Paulo ainda fala do casamento de uma mulher cristã com um homem cristão e como seus filhos pertencem a Deus:

“Pois Deus aceita o homem que não é cristão por ele estar unido com a sua esposa cristã; e aceita a mulher que não é cristã por ela estar unida com o seu marido cristão. Se não fosse assim, os filhos deles não pertenceriam a Deus. Mas, sendo assim, eles pertencem” (1Coríntios 7.12-14).

A fé de que a promessa de Deus é para nós e nossos filhos, conforme Atos 2.39

“Pois essa promessa é para vocês, para os seus filhos e para todos os que estão longe, isto é, para todos aqueles que o Senhor, nosso Deus, chamar”.

Por fim, a palavra de Jesus de que o Reino de Deus é das crianças:

“Quando viu isso, Jesus não gostou e disse: — Deixem que as crianças venham a mim e não proíbam que elas façam isso, pois o Reino de Deus é das pessoas que são como estas crianças”.

Batizamos nossos filhos porque cremos na promessa de que eles não nos pertencem, mas sim a Deus. Eles são frutos da graça de Deus sobre nossas vidas, herança que ele nos dá e permite que vivamos com ela e para ela. É na certeza de que Deus nos deu nossos filhos é que os conduzimos ao Batismo. Mais que um rito, o Batismo de nossos filhos é o selo do Espírito Santo sobre a vida deles. O Batismo é o cumprimento da missão deixada por Jesus de fazer discípulos de toda parte, e isto não exclui nossas crianças. É a nossa responsabilidade, expressa em Provérbios 22.6:

“Eduque a criança no caminho em que deve andar, e até o fim da vida não se desviará dele”

Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s