Artigos

Diante das questões da vida

Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus.
(Romanos 14.12)

Em Romanos 14, Paulo não está tratando de valores eternos, estes são indiscutíveis, mas sim de assuntos do dia a dia e que aparecem na vida do cristão e necessitam de respostas. Alguns destes assuntos podem ser temas que não gostamos de tratar. Em muitos deles os cristãos terão opiniões divergentes a respeito. Para tratar estes assuntos, Paulo recomenda aos líderes:

Sempre ouvir e debater, mas nem sempre ser flexível ou tolerante a tudo:

Acolhei ao que é débil na fé, não, porém, para discutir opiniões. Um crê que de tudo pode comer, mas o débil come legumes; quem come não despreze o que não come; e o que não come não julgue o que come, porque Deus o acolheu. (v.1-3)

Apontar a todos os que nos trazem estes assuntos e são enfáticos em suas posições de que eles respondem à Deus, e não a nós:

Quem és tu que julgas o servo alheio? Para o seu próprio senhor está em pé ou cai; mas estará em pé, porque o Senhor é poderoso para o suster. (v. 4)

Devemos estar firmes em nossas convicções:

Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente. (v. 5).

Os nossos valores devem ser agradáveis a Deus:

Quem distingue entre dia e dia para o Senhor o faz; e quem come para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e quem não come para o Senhor não come e dá graças a Deus. Porque nenhum de nós vive para si mesmo, nem morre para si.
Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. Quer, pois, vivamos ou morramos, somos do Senhor. Foi precisamente para esse fim que Cristo morreu e ressurgiu: para ser Senhor tanto de mortos como de vivos. (v. 6-9)

No fim das contas, cada um dará conta de si mesmo a Deus:

Tu, porém, por que julgas teu irmão? E tu, por que desprezas o teu? Pois todos compareceremos perante o tribunal de Deus. Como está escrito: Por minha vida, diz o Senhor, diante de mim se dobrará todo joelho, e toda língua dará louvores a Deus. Assim, pois, cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus. (v. 10-12)

Não devemos, por meio de nossas convicções, nos tornarmos motivo de tropeço para ninguém:

Não nos julguemos mais uns aos outros; pelo contrário, tomai o propósito de não pordes tropeço ou escândalo ao vosso irmão. (v. 13).

Não imponha valores, transmita-os. Não aceite valores impostos, confronte-os com a Palavra:

Eu sei e estou persuadido, no Senhor Jesus, de que nenhuma coisa é de si mesma impura, salvo para aquele que assim a considera; para esse é impura. (v. 14)

O amor é nosso grande auxiliador para tratar dos assuntos difíceis:

Se, por causa de comida, o teu irmão se entristece, já não andas segundo o amor fraternal. Por causa da tua comida, não faças perecer aquele a favor de quem Cristo morreu. (v. 15)

Coloque as coisas no devido lugar: o que deve ser servido é Deus, não nossas vontades e convicções equivocadas:

Não seja, pois, vituperado o vosso bem. Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo. Aquele que deste modo serve a Cristo é agradável a Deus e aprovado pelos homens. (v. 16-18)

Busque na paz um alvo e um meio de se transmitir valores:

Assim, pois, seguimos as coisas da paz e também as da edificação de uns para com os outros. (v. 19).

Não permita que seus valores levem outros à destruição, e nem que o os valores de ninguém façam isto com ele:

Não destruas a obra de Deus por causa da comida. Todas as coisas, na verdade, são limpas, mas é mau para o homem o comer com escândalo. É bom não comer carne, nem beber vinho, nem fazer qualquer outra coisa com que teu irmão venha a tropeçar [ou se ofender ou se enfraquecer]. A fé que tens, tem-na para ti mesmo perante Deus. Bem-aventurado é aquele que não se condena naquilo que aprova. (v. 20-22)

Tudo o que é feito sem fé está errado:

Mas aquele que tem dúvidas é condenado se comer, porque o que faz não provém de fé; e tudo o que não provém de fé é pecado. (v. 23)

Busquemos na orientação da Palavra a direção para guiar nossas conversas e, havendo debates sobre temas espinhosos, encontremos sempre no caminho do amor e na busca pela paz as respostas que precisam ser dadas, em tempos tão difíceis para os cristãos. Diante das questões da vida temos a direção certa para encontrar as repostas.

Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s