Artigos

Liderança transformadora: ministério e frutos

A proposta fundamental do cristianismo é revolucionar o ser humano. Revolucionar a relação consigo mesmo, com sua família, com o próximo, com o meio ambiente, com a Igreja, com todas as áreas de sua vida. Ao revolucionar a vida do ser humano, o cristianismo levanta do meio do povo pessoas para conduzir e levar este povo ao conhecimento da vontade de Deus. Pastores e pastoras são chamados a assumir um ministério. Ministério é cumprir o que Deus tem determinado para sua vida, portanto, o ministério é proposto por Deus e a ele pertence.

Tendo a consciência que o ministério pastoral não pertence ao pastor ou pastora, estes devem se colocar como instrumento de ação do Espírito Santo. Os frutos do ministério pastoral não pertencem ao pastor ou pastora, mas sim a Deus. Ele dá os frutos ao seu tempo. Por pertencer a Deus, nosso ministério é por ele avaliado e esta avaliação é a fidelidade do nosso coração a ele.

Diante de um ministério, que pertence a Deus, o pastor ou pastora precisa ter a consciência de que não está imune a criticas. A grande questão é o que fazer com as criticas. Não se deixe levar por um espírito de triunfalismo e aceite a crítica e trabalhe com ela, pense nela, mesmo que seja uma crítica maldosa. Por outro lado, não durma com esta crítica, ou seja, resolva as questões inerentes a ela no dia em que a recebeu. Por fim, não deixe que as críticas o torne uma pessoa crítica demais. Pessoas críticas são frutos de um passado de críticas intensas, portanto, alimente seus liderados com críticas e reflexões pertinentes.

Diante deste panorama de revolução de vida e o fato do ministério pastoral pertencer a Deus e o pastor e pastora serem instrumentos deste ministério, é preciso reafirmar que a fidelidade de nosso coração vai ser levada a situações em que teremos que abrir mão de algo que é precioso. Perdas fazem parte do processo de fidelidade ministerial. Inevitavelmente o pastor ou pastora terá que abrir mão de algo que ele ou ela não abriria. Esta fidelidade é confrontada com o desapego a valores e princípios que precisam ser revolucionados pelo Espírito Santo.

O ministério pastoral, portanto, é o agir de Deus na vida de homens e mulheres que se entregam para terem suas vidas revolucionadas por Deus, que fará, por meio destes homens e mulheres, crescer o Reino de Deus e ser anunciado o evangelho aos pobres.

Que Deus nos abençoe.
Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil


Este artigo é uma reação e reflexão ao seminário de mesmo nome apresentado pelo Pr. Ronaldo Lidório* no 36º Encontro de Pastores e Líderes da SEPAL, em Águas de Lindóia,SP, dia 6 de maio de 2009. *Pastor Ronaldo Lidório: Pastor Presbiteriano e missionário ligado à AMEM e APMT. Doutor em Antropologia.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s