[Vídeo] Esperança em meio ao caos

Vida de paz

Naquele dia, o lobo viverá com o cordeiro, e o leopardo se deitará junto ao cabrito. O bezerro estará seguro perto do leão e uma criança os guiará. (Isaías 11.6)

As palavras de Isaías, no capítulo 11, são as promessas da vinda do Messias. O renovo que brotará da linhagem de Jessé e que virá para trazer paz. O verso seis nos presenteia com uma imagem preciosa dessa paz.

Os que antes eram inimigos, agora caminharão juntos. O que antes era naturalmente impossível, agora será natural. A imagem de Isaías é um desafio para nós hoje. Seríamos capazes de conviver em paz com aqueles que, natural ou socialmente, são contrários à nossa prática de fé? Haveria um meio de coexistir com quem nos odeia?

A imagem de Isaías é uma promessa de como será a vida com o renovo que brotará. Este renovo já brotou. Jesus é o renovo prometido. Nele temos acesso à vida. Nele temos a paz que excede todo entendimento. Embora a imagem de Isaías seja mais plausível de ser pensada como uma imagem pós-apocalíptica, eu prefiro crer que tal paz e harmonia podem ser vividas hoje. Como? Em Cristo temos como. Somente quem vive em Cristo pode ser capaz de experimentar a paz necessária para ser um cordeiro vivendo com o lobo, um cabrito junto ao leopardo, um bezerro perto do leão, um cristão em meio aos que odeiam os cristãos. Tal paz só possível ser vivida por quem é conduzido por uma criança.

Uma criança os guiará. A expressão de Isaías, devidamente lida na perspectiva do advento, nos remete à imagem da criança que nasceu em Belém. O que nos faz lembrar as palavras de Jesus em Mateus 18.4-5

Quem se torna humilde como esta criança é o maior no reino dos céus, e quem recebe uma criança como esta em meu nome recebe a mim.

Esta criança, usada como exemplo de humildade, é que devemos imitar. Seguindo a Cristo, a humildade será nosso exemplo e maneira como amaremos aqueles que nos perseguem. Amemos e sejamos humilde. Creiamos na promessa de paz, e vivamos esta promessa hoje.

Reverendo Giovanni Campagnuci Alecrim de Araújo
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

[Vídeo] SÉRIE ADVENTO | Sendo João Batista

Minha pequena luz

Nós, porém, segundo a sua promessa, esperamos novos céus e nova terra, nos quais habita justiça. (2Pedro 3.13)

Advento. Luzes decoram casas e comércios e nas Igrejas não é diferente. Tudo aponta para o Natal. Lembremos que Jesus é a razão do Natal e o Advento é o momento em que a Igreja para e lembra, por meio dos textos dos Evangelhos, a vinda de Jesus, tanto a primeira vinda, no Natal, quanto a segunda vinda.

Devemos estar atentos ao nosso testemunho e como vivemos a fé em Cristo Jesus. Ele nos convida a confiar na promessa de que ele voltará e, até lá, devemos viver e testemunhar do amor de Deus para com a humanidade em entregar seu único Filho em favor de nós. Viver o advento é ser João Batista, ou seja, ser a voz que clama em meio ao deserto de egoísmos, violências e mortes, apontando para Jesus como o único capaz de transformar as trevas da nossa realidade em luz. Façamos brilhar nossa pequena luz!

Oração: Senhor, que neste Advento eu possa refletir a luz de Cristo a todos com quem convivo. Dá-me tua luz, Senhor. Por Cristo Jesus, amém.

Reverendo Giovanni Alecrim
Pastor da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil

[Vídeo] Laços de morte